[FP] N. Hall, Edward

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] N. Hall, Edward

Mensagem por Edward N. Hall em Seg Jul 13, 2015 9:21 pm

Edward Neumann Hall
Telecinese | 18 | Canadá | Troublemaker | Heterossexual
TO LIVE IS TO DIE
personality
Edward sempre fora visto como um indivíduo impulsivo e, consequentemente, dono de uma índole controversa. Genioso, detém um orgulho inflado e sente aversão a quem lhe contradiz. De uma maneira geral, o consideram um alguém difícil de lidar, não por acaso: é excessivamente antissocial e rude diante da grande parcela de pessoas ao seu redor. A paciência limitada é somente mais um resquício da natureza truculenta. No entanto, a despeito do temperamento obscuro, é impossível negar a honradez do rapaz no que se refere à confiabilidade. Diante dos poucos amigos adquiridos durante o transcorrer da vida, conseguiu manter-se íntegro, conservando o laço de amizade até onde fora possível. Levando tal particularidade em consideração, ele pode ser avaliado como um indivíduo de extremos.
life story
O prelúdio do enigmático Edward - na infância tido simplesmente por Eddie - é definitivamente instável. Oriundo de uma família desconcertada - a começar pelo pai, um alcoólatra inveterado do qual ele carregou para si várias influências contraproducentes -, o rapazote nasceu e cresceu boa parte da sua vida nas cercanias da poluída e desgastada cidade de Toronto, no Canadá, desde cedo sem muitas perspectivas de um futuro íntegro.

Recluso e desprovido de pretensões, Edward considerava viver na própria casa um martírio. O clima soturno e incerto se fazia presente durante todo o período dos dias transcorridos. Os pais viviam trocando acusações ásperas entre si e jamais se reconciliavam. A sensação de constante desconforto pairava sobre o único filho do casal repetidamente. Era nesses momentos de tribulação mental quando o garoto se via imerso em uma aura febril da habilidade misteriosa cuja força ainda estava a se desenvolver; involuntariamente conseguia fazer com que a grande porção de objetos ao seu redor tremulassem e até mesmo sofressem modificações discretas na posição. Como ele fazia aquilo, parecia-lhe uma incógnita. Nem mesmo os pais constataram tal peculiaridade. Era assustador manter aquele segredo. A princípio, sendo apenas um garoto ainda no limiar da adolescência, desvendar do que aquilo se tratava mostrou-se um fardo.

Ainda assim, ele seguiu vivendo, carregado de dúvidas e adversidades. Com o passar do tempo, o panorama de sua vida sofrera algumas mudanças significativas, contudo não para melhor. A mãe de Edward, por exemplo, não aguentando mais as incontáveis pressões psicológicas causadas pelo marido, resolveu abandonar a residência, largando o filho sob os falhos cuidados do pai. Simplesmente se foi; Edward mal pôde acreditar no que acabara de acontecer naquele dia. A pressão ao seu redor tornou-se mais intensa e sufocante. Foi nessa época quando começou a enveredar por caminhos indignos, dando início a um cotidiano inconsequente: más companhias, excesso de ingestão de conteúdos ilícitos e uma propensão devastadora para causar desconforto na vida de outrem.

O pai percebera tais mudanças na compostura do jovem Edward. Cobrava-lhe constantemente satisfações, recebendo em troca apenas uma fria barreira de desprezo por parte do rapaz. Coincidentemente, nesse período turbulento o dom de Eddie amplificou-se. A essa altura ele conseguia manusear a técnica da telecinese conscientemente. Em suma, se valia do poder para benefício próprio, à maneira ilegítima: de pequenos furtos a acidentes magnânimos propositadamente causados. Por um descuido amador, chegou a ser preso em uma das ocasiões, mas não angariaram provas o bastante para mantê-lo cativo. Os colegas de crime, entretanto, perceberam como ele se punha a agir, utilizando de técnicas consideradas anormais a um cidadão comum. Afastaram-se de Edward e logo uma onda de boatos passou a se espalhar. Tinham-no agora como um garoto de mente desequilibrada.

Certa noite, ao chegar em casa após um longo dia fatigante, o pai veio lhe atormentar. Edward sequer aguentava ouvir a voz pastosa e degradante daquele cidadão ébrio. – Fica longe de mim! – ele gritara ruidosamente, o dedo em riste apontado para o rosto do pai. – Eu ouvi o que você andou fazendo, moleque! Você é uma aberração! – redarguiu o homem, elevando o tom a um nível tão alto quanto o do filho. O conflito iniciou-se. Depois de um bate-boca frenético, Edward forçou-se a encerrar o revés a seu modo peculiar: justamente a queima da casa onde vivia com o pai. Sem mais suportar o dia a dia estafante ao lado daquele homem, trouxe para si a responsabilidade de dar fim ao caos vigente.

Esse fato desencadeou uma série de acusações sobre ele. Sob investigação, Edward admitiu não apenas esse crime, mas todos os outros anteriormente realizados. A verdadeira frustração, porém, foi ao saber do paradeiro do pai: o sujeito saíra praticamente ileso das chamas. Inaugurou-se uma averiguação acerca do jovem Eddie, um singelo adolescente colérico cheio de segredos. Perguntado o método utilizado nos delitos até então cometidos, ele replicou ironicamente: “Com a força da mente, apenas.”

Talvez as palavras tenham sido o bastante para definir o destino de Edward. Em vez de ser enviado a um centro de reabilitação para jovens delinquentes, o rumo dele foi ser transferido a um ambiente menos favorável. De detalhes ele pouco lembrava. A mente apenas trazia à tona momentos antes de ter sido apagado subitamente em plena delegacia; nada além disso. Quando acordara, estava precariamente largado sobre um catre em meio à uma cela bolorenta, perdido em devaneios quaisquer.

Era o prelúdio da verdadeira desordem na sua vida.
delict
Tentativa de homicídio ao atear fogo na própria residência na presença do pai; cúmplice de pequenos furtos e roubos.
Diego | 25 | MP

● ● ●

Edward Neumann Hall
The Negative One
avatar
Edward N. Hall
Troublemaker
Troublemaker

Mensagens : 11
Data de inscrição : 12/07/2015

Ficha do prisioneiro
Nível: 1
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] N. Hall, Edward

Mensagem por Anthony Quinzel em Ter Jul 14, 2015 3:46 am


Aprovado



Cara, sua ficha é simplesmente impecável! Você escreve muito bem, tem uma eloquência incrível e sabe manejar o sentido do texto on e off sem problemas. Não tenho como descrever o quão boa achei sua ficha, apesar de ter uma história um tanto quanto clichê. Espero ver mais disso em seus posts.

Bem-vindo a Oblivion.

● ● ●



─ Now L-O-V-E is just another word I never learned to pronunce...
avatar
Anthony Quinzel
Nurse
Nurse

Mensagens : 74
Data de inscrição : 02/07/2015
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum