[FP] Schzarten, Margo Hoover

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Schzarten, Margo Hoover

Mensagem por Margo Hoover Schzarten em Sab Ago 01, 2015 3:01 pm

Margo Hoover
Telecinese|19 anos|Estados Unidos| Pacific | Homossexual
If this is to end in fire, then we should all burn together
personality
Margo é um tanto quieta e solitária. Seus pensamentos sempre muito profundos, são direcionados ao passado, e quase sempre é vista presa em seu próprio mundo. Em geral é muito simpática, e não procura intrigas com ninguém. Prefere permanecer em seu canto, com nenhum contato social, pois uma parte de si se nega a amar outro alguém. Margo tende a ter diversos ataques de choro e raiva, podendo a atacar aqueles que estão ao seu redor naquele momento. Não gosta que a toquem, e pode vir a tornar-se agressiva caso a tocarem sem um aviso prévio. É extremamente tímida, o que compromete qualquer necessidade de conhecer novas pessoas. Embora demonstre ser toda essa singularidade, sua mente é rápida e aprende com facilidade. Prefere observar os detalhes, do que os descobrir de pertinho.
life story
O ser humano possuí a capacidade de utilizar apenas 10% do cérebro. É um numero pequeno comparado a 100 ou a 10 mil, entretanto, foram estes 10 que criaram tudo que conhecemos até então. Me pergunto o que poderia vir a acontecer caso fossem-nos liberados apenas mais um 1%, o que poderíamos vir a criar e a evolucionar. Mas talvez, a questão nunca tenha sido criar, mas sim, ser.

Minha história, como todas as outras, começou em um dia qualquer, não me pergunte se estava chovendo ou nevando, se as crianças brincavam ou pulavam, pois francamente, nunca me interessei por estes detalhes inoportunos, que só servem para prolongar histórias. Bem, como estava dizendo, era mais um dia comum na vida de meus pais, exceto pelo fato dos dois olhinhos que os encaravam em frente a porta de entrada.

Desde aquele dia, até os últimos que virão, eu serei filha deles. Ok, tudo bem que eles não são meus pais biológicos, mas em minha inocência infantil, jamais me passou pela cabeça os retrais com esse assunto. Eu cresci até que feliz, embora não tivesse amigos ou irmãos para brincar.

Minha tragédia surgiu aos meus 13 anos. Eu resolvi perambular por minha cidade, conhecer lugares que antes não tinha visto, pois me julgava merecida daquilo, afinal de contas, já não era mais  uma criança. Não sei como aconteceu, mas quando percebi, estava do outro lado da cidade, em um beco sem saída e imundo. Um homem estava parado junto ao muro, com uma espécie de cachimbo sobre os lábios. Ele movia-se com sutileza, como uma sombra, me avaliando detalhadamente a cada segundo, especionando meu corpo e meu cabelo. Ele me chamou para perto dele, disse que sabia dos meus segredos mais profundos. Oras, mas eu não tinha segredo algum.

Foi quando aconteceu. Eu o senti por cima de mim, enquanto lágrimas brotavam de meus olhos. Naquele momento, o mundo inteiro era uma grande bolha sufocante, me empurrando ao chão e espremendo meus pulmões de encontra a pedras. Choraminguei, até mesmo gritei, mas ninguém veio me ajudar enquanto minha castidade era levada contra minha própria vontade. Até que, bem...eu fiz algo que jamais pensei que fosse possível.

Não me pergunte como tive forças, mas o homem levantara sobre o ar, como se flutuasse, deslizando com velocidade e se batendo sobre as rachaduras profundas do muro. Segurei minhas roupas em frente ao meu corpo, enquanto um pavor perfurava meu peito. Ali, em minha frente, jazia um homem morto. Para piorar, um homem morto por mim.

Voltei para casa correndo, com meus olhos mergulhados em lágrimas. Não demorou para estar sobre os braços de minha mãe, contando tudo o que ocorrera naquele beco. Minha mãe, que sempre fora muito gentil e docil, fechara seu rosto em imediato, chamando meu pai em seguida. Eles pediram para que eu voltasse ao meu quarto, e permanecesse ali até o fim da noite.

Esta noite durou longos cinco anos, onde tudo o que eu recebia era comida e água. Quando finalmente a porta abriu-se, e eu imaginei que talvez meus pais estivessem aptos para me aceitar do jeito em que fui feita, porém dois guardas adentraram. Tentei lutar, chutando-os com força e replicando todos os palavrões em que encontrara no fundo de minha mente, mas nada pareceu adiantar. Não podia evitar, estava sendo levada, aprisionada e injustiçada. Tudo isso por que tentara salvar a própria vida.

Belos 10%, pensei para mim mesma naquele dia. Tão belos que temem aquele 1% que jamais receberam.
delict
Morte de um homem em função de seus poderes.
-x- | 17 anos | mp

● ● ●

Blue jeans, white shirt Walked into the room, You know you made my eyes burn It was like James Dean, for sure. You so fresh to death And sick as ca-cancer
avatar
Margo Hoover Schzarten
Pacific
Pacific

Mensagens : 2
Data de inscrição : 01/08/2015

Ficha do prisioneiro
Nível: 1
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Schzarten, Margo Hoover

Mensagem por Anthony Quinzel em Ter Ago 04, 2015 9:30 pm


Aprovado



Sua ficha ficou simples, a história é rápida e contada de uma maneira muito gostosa de se ler, apesar de ser triste. Gostei bastante do jeito doce e ao mesmo tempo rebelde (por falta de palavra melhor) da personagem e você também escreve muito bem.

Bem-vinda a Oblivion.

● ● ●



─ Now L-O-V-E is just another word I never learned to pronunce...
avatar
Anthony Quinzel
Nurse
Nurse

Mensagens : 74
Data de inscrição : 02/07/2015
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum