[FP]Mikayda, Lily Nikolaevich

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP]Mikayda, Lily Nikolaevich

Mensagem por Lily Nikolaevich Mikayda em Ter Jun 16, 2015 11:30 am

Lily Nikolaevich Mikayda
Mimetismo Demoníaco | 18 | Rússia | PRISONER | bissexual
"Bitches gots to learn."
personality
Lily é como uma bomba relógio, imprevisível e violenta. Apesar de ser uma estrategista nata e planejar tudo antes de agir, Lily não possui sutileza e nem rédeas na língua, diz o que deve ser dito quando deve ser dito, sem se importar muito com o que os outros pensarão.

Podem considerar Lily uma figura taciturna e terrível, mas quem a conhece sabe que ela possui um sorriso muito convidativo e misterioso. A jovem é uma pessoa extremamente egocêntrica, complexa e excêntrica além de ser excessivamente ambiciosa.

Manipuladora, fútil, com um ar de superioridade, claro que essa combinação de características torna Lily propensa a erros, afinal auto confiança sem limites faz com que ela seja impulsiva e feroz, mas também faz com que todos sintam um certo anseio e sede de poder ao estarem próximos a ela.

Lily possui um desprezo enorme por sentimentos alheios, o que faz com que ela nunca entre em relacionamentos sérios e ao mesmo tempo que o seu ar de garota bonita, perigosa e aventureira seja um imã para as pessoas é também um convite VIP para que elas tenham seu coração partido e acredite, ela irá partir todos os corações que estiverem a seu alcance pois Lily é uma sádica que enxerga no sofrimento alheio sua diversão temporária.

Lily, apesar de não demonstrar em suas conversas, é completamente psicótica e sente suas veias pulsarem diante sua sede eterna de derramar sangue e escolhe suas vítimas aleatoriamente.

life story
"Ela era jovem e bela, mas agora está espancada e morta. Ela não foi a primeira e não será a última. Eu passo minhas noites acordada, pensando sobre minha próxima vítima. Vocês podem dizer que é insanidade, mas eu digo que é um jogo. O mundo é meu tabuleiro, e cada alma que caminha sobre ele são minhas peças. Quando a Oblivion? Ela é o dado, que eu lanço em cada rodada e que define não só o meu destino mas o de todos os que ainda respiram. E então? Conseguirão me capturar?" – Lily Mikayda

Yaroslavl, Rússia. Anya Ninochka, 18 anos. Enquanto Anya estava na biblioteca, Lily sabotou seu carro e ficou à espreita da moça que, depois de não conseguir ligar o veículo, ao que tudo indica acabou aceitando uma carona de Lily que, apesar de ter 14 anos na época já dirigia bem e tinha altura o bastante para ser confundida com alguém de 18/19 anos. Antes de Anya morrer, ela ficou uma hora na companhia da Mikayda, não se sabe exatamente fazendo o quê até hoje. Depois ela a matou com três facadas no peito, uma nas costas e sete no pescoço, quase chegando a decapitá-la. Ela também foi asfixiada e apanhou muito no rosto. Não foram encontrados sinais de estupro ou assalto no corpo da vítima. Um mês após a morte de Anya, a primeira carta de Lily foi enviada ao jornal Russo. Depois disso, mais cartas foram enviadas e não só para a imprensa, mas também a Oblivion e ao pai de Anya e todas as cartas diziam: “Ninochka tinha que morrer. Haverá mais mortes”.

Toulouse, França. Marrie Tissou e David Windson, 20 anos.Outro assassinato promovido por Lily que chocou a cidade francesa, um ano depois da morte de Anya, casal estacionou o carro em um lugar conhecido por atrair casais apaixonados. Lá, Lily usou seus poderes para criar uma neblina escura e densa, para que pudesse se aproximar do automóvel e ao estar próxima o suficiente para que o casal visse seu rosto apesar da neblina atirou contra a cabeça de David enquanto ele ainda estava sentado no carro. Depois, atirou cinco vezes contra Marrie Tissou, quando ela estava do lado de fora do veículo, provavelmente tentando fugir. Lily escreveu uma carta para o jornal francês relembrando o assassinato de Anya, a carta terminava com a frase "Esse é só o começo. A próxima vítima está sendo escolhida a partir de agora. Quem quer jogar comigo?". Uma segunda carta foi enviada a Oblivion, está continha detalhes do crime contra Marrie e David e também detalhava todos os poderes que Lily possuía com o intuito de ajudar com que eles a encontrassem, ou então estimular com que jogassem seu jogo doentio com ela. Além dessas duas cartas, Lily escreveu uma mensagem codificada que dividiu em várias partes, cada uma delas foi enviada a um jornal diferente em lugares diferentes no mundo. A mensagem era clara: se os jornais não enviassem uma cópia de tais códios para todas as prefeituras de todas as cidades do mundo, haveria mais pessoas assassinadas.


São Paulo, Brasil. Rafaela Casoy, 17 anos. Era um feriado santo, quando Rafaela fazia sua caminhada matinal quando viu Lily sentada em um banco em uma das praças locais. Lily se aproximou de Rafaela, fazendo-a olhar em seus olhos e logo começou a causa-la uma ilusão de que estava queimando viva. Gritos de desespero foram ouvidos no local mas quando um vizinho próximo do local fora socorre-la Rafaela já estava no chão em sua própria poça de sangue. Haviam marcas de presa e garras por todo o corpo e nas costas da garota, o mesmo códico que Lily havia enviado aos jornais dois anos antes estavam cortados de forma perfeita na carne da garota.

A mensagem codificada foi decifrada graças à ajuda de um professor na universidade de Ohio. O conteúdo revelava detalhes perturbadores da mente psicopata de Lily, que afirmou que gostava de matar pessoas “porque isso é tão divertido” e revelou, ainda, acreditar que suas vítimas se tornariam seus escravos depois que ela morresse também.

O apelido “Trevas com garras” foi adotado pela Oblivion que caçava Lily desesperadamente. Cinco semanas depois da morte de Rafaela, Lily voltou a agir, dessa vez em São Francisco, Estados Unidos escolhendo mais um jovem casal que passeava à noite. Dessa vez, nada de tiros: Lily os queimou vivos. Cecelia Shepard não resistiu aos ataques e morreu dois dias depois, mas seu namorado, Clarck Hartnell, sobreviveu.

No carro de Hartnell, Lily deixou um bilhete informando as datas dos assassinatos anteriores, como uma forma de comprovar sua identidade. Os dois sobreviventes ajudaram a polícia a criar um retrato-falado da assassina, que foi descrita como uma mulher branca, magra, com 1,70 de altura aproximadamente, cabelos loiros compridos até a altura do joelho, entre 16 e 20 anos, com olhos que mudavam de cor de azuis para avermelhados e para completamente negros. As vítimas afirmaram também que, durante os ataques, Lily usava uma espécie de capa preta com um capuz largo, como se estivesse participando de uma seita satânica. Seis dias depois Lily enviou dez cartas juntas, todas de uma vez a Oblivion, cada uma com um símbolo diferente dizendo que caso decifrassem todos os códios saberiam o nome dela, onde e a hora que poderiam encontrá-la e com ajuda do professor de Ohio descobriram quem estava atrás de todos os assassinatos.

Quando a Oblivion chegou na casa onde Lily residia e havia descrito na carta, a casa estava em chamas e Lily apareceu no meio do fogo andando de forma calma, já que era resistente as chamas. Alguns dizem que sua pele estava avermelhada e que ela possuía chifres de bode tão longos que ela teve que se abaixar para passar na porta. Lily se entregou sem luta admitindo que a Oblivion havia ganhado o jogo e que depois de ter parabenizado os agentes, a jovem riu e sua aparência normalizou.

Horas depois, quando Lily já estava sendo levada para a prisão e o incêndio de sua casa havia sido apagado, acharam mais vinte corpos carbonizados, a maioria de crianças entre 3 e 12 não identificadas, porém haviam dois corpos de adultos que pertenciam a Dina Nikolaevich e Hino Mikayda, os pais adotivos de Lily.
delict

1- Agressão física e psicológica.
2- Homicídio doloso.
3- Tentativa de homicídio

Gih | 21 | MP
avatar
Lily Nikolaevich Mikayda
Prisoner
Prisoner

Mensagens : 1
Data de inscrição : 16/06/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP]Mikayda, Lily Nikolaevich

Mensagem por Donna Ivanovich Dzerjínsk em Ter Jun 16, 2015 11:59 am


Aprovado


Uma garota de coração de pedra. Não se importa com o sentimento de ninguém, além do seu mesmo. Moça que deve guardar um rancor enorme no peito. Uma assassina sem compaixão. Sem dó de ferir o próximo. Cruel é bom, não é?
Bem vinda a Oblivion.


● ● ●


 
avatar
Donna Ivanovich Dzerjínsk
The command
The command

Mensagens : 23
Data de inscrição : 21/01/2015
Localização : Oblivion.

Ficha do prisioneiro
Nível: 10
Experiência:
100/100  (100/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum