THAWNE, emeraude

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

THAWNE, emeraude

Mensagem por Emeraude Thawne em Qua Jun 17, 2015 5:23 pm

EMERAUDE SOPHIE THAWNE
Troca de pele | 20 anos | Inglaterra | Rebel | Bissexual
❝  O que nenhum de vocês jamais compreenderá é que não existe lados. Não há heróis ou vilões. Há apenas o desejo e como iremos alcançá-lo.  ❞
personality
De fofa ela só tem a cara. Emeraude é simplesmente uma víbora, esconde-se debaixo de sua feição meiga para atacar tudo e todos com seu veneno, manipulando-os com seus jogos mentais. Apesar de ser jovem, é uma garota inteligente e estrategista, sempre pensando em algo para não ficar por baixo. Trata-se de uma mulher cínica, fria, sarcástica, dissimulada, rebelde, gananciosa, sedutora, arrogante e genuinamente egocêntrica. Se não quer encrencas com uma maníaca psicótica, fique longe de seu caminho. Ela simplesmente desacredita em qualquer tipo de bom senso nos humanos e justamente por isso, não dá valor à existência de ninguém.

Não confia em absolutamente ninguém, nem pretende confiar. No máximo ela só iria unir-se a alguém para conseguir o que deseja, mas nunca que iria confiar nela e se confiar em alguém algum dia, essa pessoa deve ter feito algo para merecer sua confiança. Não limita seu poder com questões éticas ou respeito à privacidade alheia. É simplesmente uma criatura que ama a violência, destruição e tortura, e se empolga ao saber de batalhas sangrentas, e não hesita em ir para o combate mesmo que seja contra um deus. A garota também adora insultar seus adversários chamando-os de ratos, estúpidos e inúteis o tempo todo.

Fatal e perigosa, é perfeitamente louca ao ponto de manipular ou eliminar quem quer que seja, apenas para alcançar o que quer.

life story
Estou aqui há dez anos, mas ninguém sabe qual é a minha história. Minha origem, o ato que me trouxera até este inferno. Irei contar-lhes como vim parar aqui, mas já vou avisando... Isso não é um conto de fadas.


Nasci em uma noite chuvosa de terça-feira com raios e trovões rachando os céus, meus pais ficaram felizes com a minha chegada e desde cedo ambos começaram a me mimar. Meu pai era um arquiteto bem sucedido, mas não era aqueles ricos que têm por ai e sim um homem que conseguiu ter um bom emprego e ter boas condições financeiras. Já minha mãe, ela era formada em Psicologia e desde os tempos da faculdade ela ficara cuidado de crianças doentes em diversos hospitais da cidade. Quando pequena eu era conhecida como a garota quieta e calada das escolas. Fui para a melhor uma das melhores escolas que tinha na Inglaterra, afinal meu pai queria que eu tivesse o melhor aprendizado para ter um bom futuro. Não tinha amigas, mal conversava com outros alunos naquela escola e acho que era bom assim, eu era invisível e poderia me concentrar em tirar notas boas.

Aos 10 anos de idade recebi a notícia que iria ter um irmão, minha mãe estava grávida novamente e agora iria vir um menino. Meu pai transbordava de alegria, ele sempre quis um filho homem para herdar seus negócios pois segundo ele, as mulheres não serviram para administrar tudo que ele construiu até hoje. Minha mãe havia me ensinado a ser uma dama, mas de vez em quando eu passava dos limites nas brincadeiras com o filho da nossa prima que morava junto conosco na casa. Eu me sentia diferente quando estava ao seu lado, falava mais, brincava mais e deixava um lado meu aparecer, sendo que muitas outras pessoas não a conhecia. Ele parecia gostar de mim, porém eu dei um fora nele alguns dias atrás e o mesmo mudou totalmente comigo, não era mais aquele garoto que eu conhecia desde criança. Em um momento de ódio e fúria, ele pegou um dos colares mais caros de minha mãe e escondeu em minhas coisas, afim de minha mãe procurar tal objeto feito uma louca e colocar a culpa em minha pessoa. E ele conseguiu fazer isso... Ela ficou furiosa com aquele e a mesma não acreditara que eu era inocente, começamos a discutir como nunca fizemos antes e para acabar com aquela loucura, corri para as escadas afim de ir de fugir de minha casa até a poeira baixar, mas infelizmente minha mãe me seguiu e me puxou pelo braço quando cheguei na beira da escada. A discussão foi para um nível mais alto naquele momento, ela parecia que ia me bater e fiquei surpresa, amedrontada e furiosa. De repente, minha mãe tropeçou em um dos degraus e caiu, rolando feito uma bola pelos degraus da escada, parando ao chegar no chão.

Corri para tentar ajudá-la e gritei desesperadamente chamando meu pai para vir me ajudar, ele veio correndo como se estivesse em uma maratona, chegou e se deitou ao lado de minha mãe caída para tentar faze-la acordar e após várias tentativas, ela não acordou e o jeito fora levá-la para o hospital. Ao chegar lá, o médico a atendeu sem pensar duas vezes e meu pai ficou sentado desesperado na sala de espera, aguardando alguma notícia enquanto eu fiquei em casa, com a empregada e o seu filho, o garoto que causou tudo aquilo. O garoto fora até mim como se nada tivesse acontecido, se aproximou gradativamente e virou seu olhar para mim enquanto eu chorava no sofá a espera de uma notícia da minha mãe.

Como você está, Eme? — perguntou ao se aproximar mais ainda.

Olhei para ele enfurecida, eu sabia que fora ele quem pegou o colar e o escondeu em minhas coisas para colocar a culpa sobre mim. Estava furiosa com tudo que aconteceu, as lágrimas que desciam de meus olhos paravam de repente e me levantava.

E ainda tem coragem de vir aqui depois de tudo que fez?

Eu não sei do que você está falando, Eme... — ficava um pouco nervoso ao olhar em meus olhos.

Não sabe do que estou falando?! Minha mãe caiu da escada por algo que você fez, meu pai me culpou por algo que você fez e ainda vem com a maior cara de pau dizer que não sabe do que estou falando. — senti algo estranho ocorrendo em meu corpo, minha pele começara a coçar como se eu estivesse com uma alergia tremenda.

Só estava com raiva por você ter me rejeitado, mas estou arrependido... — o garoto ajoelhou-se perante a mim implorando por perdão.

Os dentes debatiam-se uns nos outros, enquanto eu fazia uma careta que revelava cada ruga presente no meu rosto ao encará-lo enquanto estava ajoelhado à minha frente, naquele momento pensava somente em como ele deveria ser punido por tal traição e de repente algo de estranho acontecera comigo. Meu corpo parecia estar queimando, eu sentia meu sangue ferver dentro de minhas veias. Minha pele começara a cair, revelando uma nova camada por baixo dela e do nada, meu corpo estava em chamas. Sim, totalmente em chamas.

Que Deus tenha piedade de sua alma... — com deliberação e quase sem consciência intencionada, disparei uma rajada de fogo pelas minhas mãos, queimando o garoto.

Poucas horas depois, quando tudo parecia estar calmo, fui capturada e levada para Paris, onde me jogaram em uma prisão denominada de Oblivion. Não entendi exatamente o real motivo pelo qual eu estava ali, mas aos poucos fui entendendo. Eles achavam que eu era perigosa, fatal e um problema para a sociedade. Porém, eles não viram ainda o quão perigosa sou. O caçador vira a caça quando menospreza sua presa...

Habilidade Mutante:
Troca de pele consiste no usuário alterar a composição e densidade das camadas internas de pele depois de trocá-la, arrancando-a. Sua pele interna pode ser de materiais variados como borracha, vidro, diamante, lava e metais. Pode trocar de pele quando se suja ou se machuca superficialmente, ficando limpa novamente e ao trocar de pele por completo, fica completamente nua. Suas capacidades físicas também sofrem alterações devido a pele que a garota usar, como por exemplo: Se ela estiver usando uma pele de borracha, sua velocidade aumenta.

delict
— Duplo assassinato.

bibs | 16 | via coruja
avatar
Emeraude Thawne
Rebel
Rebel

Mensagens : 2
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 19

Ficha do prisioneiro
Nível: 1
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: THAWNE, emeraude

Mensagem por Frank Scherbitsky Rose em Qua Jun 17, 2015 5:44 pm


Aprovado


Perigosa, sem sentimentos e a cima de tudo: manipuladora. Será que Eme não fará amigos dentro do presídio? Será que ela é uma isolada vingativa e rebelde? Estou cheio de dúvidas. Sinto pena por ela ter sido culpada pela morte da própria mãe. Maldito irmão.
Bem vinda a Oblivion.

avatar
Frank Scherbitsky Rose
The command
The command

Mensagens : 198
Data de inscrição : 21/01/2015
Idade : 35

Ficha do prisioneiro
Nível: 10
Experiência:
100/100  (100/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário http://prisonofoblivion.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum