[FP] Evans, Luke

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Evans, Luke

Mensagem por Luke Evans em Qui Jun 18, 2015 12:56 am

Luke Evans
Empatia Reversa | 17 Anos | Inglaterra | Pacific | Homossexual
Together we can change this world...
personality
Luke é um garoto bondoso e sentimental, que tende a ser compreensivo e gentil com todos a sua volta, e justamente por ter uma personalidade pacífica, sempre tenta ajudar os outros a resolver seus problemas sem utilizar a violência, pois acredita que ela só serve para gerar mais ódio.

O garoto também é um pouco tímido, além de muito ingênuo e inocente, o que faz com que ele pareça facilmente manipulável, o que não deixa de ser verdade, pois geralmente coloca as vontades dos outros afrente das suas, mas ainda assim sabe distinguir o certo do errado, fazendo o que pode para evitar que as pessoas que ama sofram.

Por estar sempre tentando ajudar, se tornou alguém introvertido emocionalmente, pois acha que preocupar os outros com suas tristezas e frustrações é egoísmo de sua parte, e por isso acaba tentando esconder quando está mal.

No geral é um garoto inteligente e um ótimo companheiro, principalmente quando tem que consolar um amigo, pois adora vê-los sorrir.
life story
Filho único de uma família de classe alta da Inglaterra, Luke desde pequeno foi acostumado a ter tudo o que sempre quis sem ter que fazer muito esforço para conseguir, e apesar disso o garoto não se tornou uma pessoa mimada e egocêntrica, mas sim um garoto muito educado e que se preocupava com o próximo.

Desde pequeno foi demonstrando grande afeição pelos animais, sendo que um dos seus maiores sonhos era ter um animal de estimação, afinal assim ele teria companhia e não ficaria mais sozinho. Este sentimento era devido à sua falta de amizades, pois sempre estudou em casa com professores particulares e nunca teve a chance de fazer muitos amigos, traços que se refletiram em uma introspecção e timidez realmente grandes.

Com o passar do tempo, seus problemas com a timidez foram melhorando, apesar de ainda ser um pouco difícil para o garoto falar sobre o que sentia, como se ele não soubesse se expressar muito bem. Seus pais sempre lhe trataram com muito amor e carinho, o que também se refletiu na personalidade bondosa do garoto, e apesar de sempre cobrarem muito do mesmo na parte dos estudos, sabia que era para o seu próprio bem.

Por ter posse da maior parte das ações de uma grande empresa, seu pai era um pouco ausente pelo trabalho ocupar muito o seu tempo, mas ainda assim ele conseguia arrumar formas de ficar com o filho. Sua mãe por outro lado, passava grande parte do seu tempo cuidando da casa já que não trabalhava por pedido do marido, que conseguia muito bem sustentar a casa sozinho, e a presença da mãe supria um pouco a ausência do pai.

Com oito anos de idade, enquanto brincava, Luke encontrou uma pequena gatinha preta desmaiada e um pouco machucada no quintal, a qual parecia estar na rua a algum tempo. Sem hesitar, o garoto foi até a mesma e com todo cuidado a levou para dentro de sua casa, pedindo à sua mãe para ficar com ela. Relutante, a mulher negou o pedido do filho, que com os olhos marejados pediu para que pelo menos pudessem cuidar dela até que ela melhorasse.

Vendo-se sem saída por ter um coração mole, a mãe de Luke aceitou a proposta do filho, que com extrema felicidade a abraçou e levou o animal para seu quarto, arrumando alguns cobertores como forma de fazer uma caminha para sua mais nova amiga, deixando-a repousar.

Depois de alguns minutos, a gata enfim começa a dar sinais de vida, e vagarosamente desperta, demonstrando-se realmente cansada, até que em um instante a mesma se levanta com um sobressalto, assustada pela presença do menino, dando alguns passos para trás sem tirar os olhos do mesmo, como se estivesse com medo. Os pelos do seu corpo estavam eriçados e sua cauda levantada, demonstrando que a mesma estava em alerta.

Com toda a calma e gentileza do mundo, Luke tenta se aproximar do animal, realizando movimentos lentos e suaves para não assustá-la, mas ainda assim o felino correu em direção à janela do seu quarto, alternando o olhar entre o garoto e o local visto através do vidro, como se tentasse reconhecer onde estava. Ainda mantendo sua calma e serenidade, o garoto tenta novamente chegar até a gatinha, mas a mesma ainda estava muito arisca e em com um rápido movimento se esconde debaixo da cama que havia no quarto.

Demorou algum tempo para que o animal saísse do seu esconderijo, mas paciência era uma coisa que Luke tinha de sobra, e assim que o felino o permitiu se aproximar, acariciou sua cabeça enquanto sorria alegremente. As horas seguintes passaram como se fossem minutos dentro do seu quarto, onde ficou o tempo todo conversando e tentando conquistar a confiança da bela gatinha.

Semanas se passaram e os pais do garoto pareciam ter se apegado à Kitty - nome que haviam dado à gata - tanto quanto o mesmo, que estava claramente muito mais feliz e menos solitário do que antes, e então resolveram adotá-la "oficialmente". O mais estranho era que a gatinha tinha alguns hábitos um tanto peculiares, sendo um deles que a mesma nunca sujava sua caixinha de areia, e só algum tempo depois descobriram que ela surpreendentemente utilizava o banheiro, por mais que não conseguisse puxar a descarga.

Além de todas suas esquisitices, Kitty também se recusava a comer toda e qualquer comida de gato, só se alimentando da mesma comida que seus "donos", chegando a roubar algumas coisas dos armários nos primeiros meses.

Então algo totalmente inesperado aconteceu, fazendo com que a pequena gata deixasse sua forma felina e desse lugar a uma garota, o que aconteceu durante a ceia de Natal. Todos inicialmente ficaram pasmos e sem palavras, surpresos pelo acontecimento, e sem ter ideia do que fazer todos ouviram a trágica história da garota, descobrindo que a mesma era portadora do vírus que estava afetando todas as crianças da última geração, assim como seu falecido irmão biológico, e este vírus havia concedido tal dom à Emmanuelle através de uma mutação genética.

Luke apesar de surpreso gostou muito de sua gata ter se transformado em uma garota, aparentemente não muito mais velha que ele, pois assim eles poderiam brincar e se tornar ainda mais amigos, porém os pais do mesmo ainda encontravam-se receosos quanto ao que deveriam fazer, mas no final das contas acabaram adotando a garota, afinal a mesma era órfã e não poderiam deixar que a mesma voltasse a morar nas ruas.

Anos se passaram e os dois se tornando praticamente irmãos de sangue, pois o laço emocional e afetivo que construíram se tornou tão forte que dificilmente algo poderia separá-los. Tanto que Manú protegia o irmão mais novo dos valentões do seu bairro, afinal o garoto sempre teve aversão a conflitos e violência, além de ser um tanto frágil, enquanto ele a ajudava em tudo o que precisasse.

Durante sua infância, por volta dos treze anos de idade, Luke teve uma pequena manifestação de seus poderes, que surgiram durante uma fase triste de sua vida, logo ao saber que sua avó materna havia falecido, e com isso acabou involuntariamente contagiando todos ao redor com seus sentimentos, levando-o a chorar muito assim como ele. Posteriormente acabou percebendo o que podia fazer, mas ainda assim não tinha controle algum sobre seu dom, o que implicava no mesmo se manifestando dependendo do estado emocional do garoto, apesar disso nem sempre ser bom.

Primeiramente contou à sua irmã sobre o que estava acontecendo consigo, e posteriormente para seus pais, que ficaram muito preocupados com o mesmo, pois as notícias que passavam na televisão eram que jovens com dons sobrenaturais estavam desaparecendo e/ou se envolvendo em crimes com cada vez mais frequência.

A família Evans conseguiu esconder os dois sem muitos problemas por anos, mas em certo dia, um grupo de garotos entre dezesseis e vinte anos ameaçou Luke enquanto ele caminhava pela rua, cercando o mesmo enquanto se preparavam para bater nele simplesmente por não concordarem com sua sexualidade, e foi nesse momento que Manú viu o que estava acontecendo e foi tomada por um sentimento que misturava o raiva dos garotos e um grande desejo de proteger seu irmão, o que resultou na transformação da garota em uma grande e feroz pantera.

Aterrorizados com o que acabara de acontecer, todos os garotos deixam o local correndo enquanto Luke se levanta do chão em prantos e abraça o enorme animal, o qual sabia ser sua amada irmã, que havia o protegido mais uma vez. Porém no instante seguinte, um grupo de homens desconhecidos surge de repente e avançam na direção dos dois com armas estranhas, que no instante em que tocam seu corpo simplesmente os leva à inconsciência, não os dando a menor chance de resistir.

Quando acordaram, Manú e Luke não estavam mais em sua casa, nem mesmo no país onde moravam, mas sim em uma cela na famosa prisão Oblivion, em París, onde agora eram prisioneiros, acusados de ter tentado matar um daqueles garotos que ameaçaram Luke.
delict
Acusado de cumplicidade em uma tentativa de assassinato.

Luiz | 17 Anos | Skype: misa-amane08
avatar
Luke Evans
Pacific
Pacific

Mensagens : 46
Data de inscrição : 16/06/2015
Idade : 20
Localização : Oblivion

Ficha do prisioneiro
Nível: 1
Experiência:
93/100  (93/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Evans, Luke

Mensagem por Frank Scherbitsky Rose em Qui Jun 18, 2015 1:01 pm


Aprovado



Um garoto bondoso, mas até quando? Dentro do inferno você pode perder a cabeça por qualquer motivo. Não deixe os sentimentos tomarem conta de você. Pobre Luke, sofreu tanto com violência e mesmo assim continua um mero anjo, coitadinho.
Bem vindo a Oblivion.

avatar
Frank Scherbitsky Rose
The command
The command

Mensagens : 198
Data de inscrição : 21/01/2015
Idade : 36

Ficha do prisioneiro
Nível: 10
Experiência:
100/100  (100/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário http://prisonofoblivion.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum